Arquivo de março \25\UTC 2010

Big Sur of Mine

o mar que bate na pedra
e a pedra que não quebra

quem dita as regras?

inutensílio

escrevo como

quem prescreve

um banho frio

na neve

não falo uma língua

nem me alugo por temporadas

sou um inutensílio

e orgulhosamente me afirmo:

não sirvo pra nada

* poema meu de 2007 que ainda hoje me faz sentir um beliscão na alma

Canção de Outono (Paul Verlaine)

Estes lamentos
Dos violões lentos
Do outono
Enchem minha alma
De uma onda calma
De sono.
E soluçando,
Pálido, quando
Soa a hora,
Recordo todos
Os dias doudos
De outrora.
E vou à-toa
No ar mau que voa,
Que importa?
Vou pela vida,
Folha caída
E morta

* verlaine poeta maldito, companheiro de rimbaud.