Arquivo para janeiro \26\UTC 2010

vide verso

não me interessa o pecado
vide o verso da virtude
antes disso o destino

teu silêncio
minha quietude

insinuo

por um poema menos mundo
e mais manha
mantendo ainda toda
alegria tamanha

apesar de

colaboração do flávio

bêbados religiosamente orando por mais um trago
peregrinando em madrugadas, bares
tropeçando em vômito celebram
as santas missas em seus lares

* poema de flávio lemos, poeta jedi carioca, amigo e irmão.

desacerto

ah esse desacerto
impreciso como um
riso que se ri
infinito
como essa prece
sem pressa
que eu rezo
no grito