no bolso

poesia de bar,
de madrugadas mesmo,
daquelas violentas
destiladas, indomáveis
monstruosamente frágeis…
como esse guardanapo
rabisco molhado de mais
um poema perdido
no bolso furado
de um bêbado fodido

1 Response to “no bolso”


  1. 1 Fernanda P. janeiro 22, 2010 às 2:09 am

    Tipo de coisa que eu leio e penso: “gostaria de ter escrito isso”. (Mas não conseguiria).


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




Comentários

Angelo Cuissi em (quem sabe um dia) viramos…
Juliana em
Dhyogo Henrique em
mabru em
Angelo Cuissi em moeda

%d blogueiros gostam disto: