estrume (dedicado aos que continuam poetas mesmo entre javalis)

aos 22 anos de idade
me tornei um hábito,
um costume,
e me confundi
com o estrume
que eu nem sei
quem pariu

aos 22 anos de idade
me tornei metade
e me transformava
quase sempre
no que eu nunca
quis ser
fazer o quê?

doeu nascer,
doeu crescer e saber
que toda história
tem início
respeitem meu vício,
escrever é um artifício
enquanto eu tento entender.

0 Responses to “estrume (dedicado aos que continuam poetas mesmo entre javalis)”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




Comentários

Angelo Cuissi em (quem sabe um dia) viramos…
Juliana em
Dhyogo Henrique em
mabru em
Angelo Cuissi em moeda

%d blogueiros gostam disto: