Arquivo para junho \24\UTC 2009

like a hurricane

vivo atacado
morro no varejo

furacão desgovernado
vivo e não vejo

Anúncios

estrume (dedicado aos que continuam poetas mesmo entre javalis)

aos 22 anos de idade
me tornei um hábito,
um costume,
e me confundi
com o estrume
que eu nem sei
quem pariu

aos 22 anos de idade
me tornei metade
e me transformava
quase sempre
no que eu nunca
quis ser
fazer o quê?

doeu nascer,
doeu crescer e saber
que toda história
tem início
respeitem meu vício,
escrever é um artifício
enquanto eu tento entender.

nematelminto

inevitavelmente minto
fingidor deveras
em pessoa
e mito
a horas vocifero
palavras tolas
e derrubo ampolas
enquanto me devasto
sabendo que o tempo é curto
e o horizonte é vasto

confucianas

acredite em mim
me dê a mão
e não me confunda
com todo esse lixo

jesus cristo, eu estou aqui
são tantas emoções, bicho